Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
Atibaia
CÂMARA MUNICIPAL DE ATIBAIA
  • Lucas de Oliveira Cardoso  - PODEMOS
  • Vereadores
    LEGISLATURA 2017-2020
    Presidente Atual
    Lucas de Oliveira Cardoso
Próxima Sessão

Sessão Ordinária
09/06/2020 às 18h


Dr. Ubiratan alerta para falta de testes para detecção do Covid-19 para toda a população
“Sem esses testes, não se pode afirmar que a cidade está segura e que a situação está controlada”, destacou
Na sessão da Câmara desta terça-feira, 19 de maio, o vereador Ubiratan Fernandes de Oliveira utilizou o espaço Tema Livre para fazer um alerta a respeito dos casos de Covid-19 no município de Atibaia. "Não se pode afirmar que a cidade está segura, que a situação está controlada se não há testes para toda a população", ressaltou.
 
"Fui procurar saber se os funcionários da saúde tinham direito à realização de testes para detecção do Covid-19 e me disseram que só fazem testes quando o paciente apresenta sintomas. Há uma preocupação enorme por parte das equipes de hospitais, clínicas e casas de repouso, pois esses profissionais estão lidando diariamente com pessoas mais vulneráveis à doença, como os idosos", explicou em sua fala.
 
"Além disso, como permitir a abertura de um comércio, por exemplo, se não há testes para a população em geral e, portanto, não há como saber se os funcionários estão contaminados? Isso acaba colocando todos em risco, pois hoje não há uma vacina ou uma cura para essa doença. Especialistas do mundo inteiro estão discutindo qual a melhor forma de lidar com toda essa pandemia, a respeito do tratamento com a Cloroquina, sobre a eficácia do uso da máscara, e não há consenso, portanto, como é possível dizer que em Atibaia a situação está controlada?", questionou.
 
"E por toda a cidade a gente vê cartazes dizendo 'se houver aglomeração, denuncie'. Mas o local onde há mais pessoas aglomeradas é em frente à Caixa Econômica Federal, pois os bancos não conseguiram se organizar de forma antecipada e quem precisa enfrentar filas para tentar receber o benefício é a população. Não há como fazer denúncia se são as próprias instituições que obrigam os munícipes a se agruparem", alertou o vereador.
 
"É uma situação preocupante, pois já estamos vendo muitas pessoas sendo demitidas ou tendo que fechar seus estabelecimentos. Consequentemente, o indivíduo terá sua renda reduzida, deixará de pagar convênio médico e, se adoecer, terá que recorrer ao SUS, sobrecarregando ainda mais o sistema público de saúde. É um cenário assustador e que poderá ser agravado ainda mais se o distanciamento social não for respeitado e se não houver a realização de testes para toda a população", concluiu Dr. Ubiratan.
Data: 21-05-2020 14:27:24